Food Park: SP ganha espaços exclusivos para Food Trucks

  • Home / Food Park: SP ganha espaços exclusivos para Food Trucks

Food Park: SP ganha espaços exclusivos para Food Trucks

  • by redacao |
  • Comments off

Baixo investimento e clientela mais ampla são aspectos vantajosos do setor e justificam sucesso entre os empreendedores.

Food Trucks funcionam como restaurantes sobre rodas e têm conquistado cada vez mais espaço nas ruas do Brasil. Eles são tendência de bom negócio porque oferecem ao consumidor a possibilidade de comer bem e pagar pouco, além de terem um importante diferencial: a mobilidade.
Com esse empreendimento, o empresário pode ir à procura do público e conquistar clientes em vários pontos da cidade. Outra vantagem é que o investimento é bem menor do que o custo para abrir um restaurante, o que o torna atrativo para quem deseja dar o primeiro passo nessa área.

Monte seu food truck

Montar um food truck exige planejamento e pesquisa. A maioria dos veículos que atuam nesse segmento é formada por trailers, furgões, camionetes ou caminhões adaptados.
Em geral, eles são equipados com fogão e geladeira industriais, um tanque para detritos, um exaustor e um reservatório para economizar água com capacidade para 50 litros.
Na etapa de planejamento, o empresário deve levar em conta qual comida deseja comercializar para definir quais equipamentos serão necessários dentro do veículo. Isso influenciará diretamente nos gastos com matéria-prima e estrutura.
Estes aspectos devem ser considerados: segurança e exposição dos alimentos vendidos, estrutura elétrica e hidráulica, adesivagem ou pintura.
O empreendedor pode comprar um modelo e adaptar conforme suas necessidades, ou adquirir um já pronto. Há, ainda, a opção de investir em uma franquia.

Negócio legal

Em algumas metrópoles do Brasil, a criação de leis específicas para regulamentar o funcionamento dos food trucks têm impulsionado o mercado e atraído ainda mais empreendedores.
No entanto, em qualquer lugar, a montagem de um veículo para venda de comida deve atender às necessidades de preparação e comercialização dos alimentos, seguindo as exigências dos órgãos locais de vigilância sanitária e trânsito.
É importante consultar a regulamentação da atividade na sua cidade, para não enfrentar problemas com a quebra de alguma regra desconhecida.
Embora sejam menores que nos estabelecimentos fixos, os custos de manutenção de um food truck também existem. Além de taxas cobradas pelas prefeituras, há o Imposto sobre a Propriedade de Veículo Automotor (IPVA), combustível, manutenção do veículo e seguro.
No caso do seguro, ele é um dos mais importantes, pois quem tem um negócio sobre rodas corre o risco de se envolver em acidentes de trânsito, roubo, furto ou quebra do veículo.

Explore as ruas

Há uma variedade gastronômica a ser explorada pelos food trucks: brigadeiro gourmet, hambúrgueres, crepes, tapiocas, tacos, massas, sanduíches naturais, sorveterias, comida vegetariana, paleteria, entre outros.
Para conquistar novos clientes e fazer o faturamento aumentar, o empreendedor pode criar ou participar de eventos que promovam a cultura de rua na localidade onde ele atua.
Ainda que seja um diferencial, trabalhar na rua também tem suas desvantagens. O clima, por exemplo, é um fator que influencia no faturamento. A agilidade no atendimento é uma característica observada pelos clientes.
Para facilitar o trabalho e reduzir o tempo de espera, os alimentos podem estar previamente preparados. Além disso, a contratação de funcionários deve ser pensada de maneira que a qualidade do atendimento não sofra interferência nos horários de pico.

Um pouco de história

Ainda que pareça uma febre, a adaptação de veículos para venda de comida de rua é uma atividade antiga que remonta ao século 19. No entanto, só na primeira década do século 21 os food trucks perderam o estigma de comida barata e de baixa qualidade.
Eles voltaram à tona com a crise econômica norte-americana, que levou diversos restaurantes a fechar as portas. Sem opção, os chefs vislumbraram na rua a oportunidade de oferecer alta gastronomia a baixo custo.
No Brasil, a tendência dos food trucks ganhou impulso e atraiu os que buscavam um incentivo para empreender.

Fonte: http://www.sebrae.com.br/