Black Friday: 10 dicas para preparar seu negócio e vender mais

  • Home / Black Friday: 10 dicas para preparar seu negócio e vender mais

Black Friday: 10 dicas para preparar seu negócio e vender mais

Escolher estrategicamente os produtos e serviços que terão desconto faz toda a diferença para atrair consumidores!

Uma das datas mais aguardadas pelo comércio, a Black Friday está marcada para o dia 27 de novembro. O dia de promoções se torna ainda mais importante em um ano da pandemia, já que essa é a chance de os lojistas recuperarem uma parte do prejuízo que tiveram com a crise.

“As lojas devem ficar atentas com o fato de que os consumidores já sabem o que é a Black Friday e esperam por isso. É a chance de fazer a pessoa finalmente experimentar o produto ou serviço oferecido”, diz Ariadne Mecate, consultora de marketing do Sebrae- SP. A especialista cita 10 maneiras para as lojas se prepararem para a Black Friday.

1. Lembre-se dos serviços

Um aspecto importante para se lembrar é que a Black Friday não é apenas para lojas que vendem produtos físicos. É também para quem vende serviços de todos os tipos, desde limpeza até estéticos.

2. Faça escolhas estratégicas de desconto

Realize pesquisa com seus clientes para saber quais produtos/serviços eles têm interesse em comprar e onde esperando por promoções. Para isso, vale perguntar aos consumidores, analisar históricos de compras e olhar na internet quais são produtos mais buscados. “A Black Friday não é para desovar estoque de produtos encalhados”, diz a consultora.

Mesmo que tenham pouca margem de lucro, certos produtos podem ser “portas de entrada” para incentivar uma primeira compra e fazer os clientes terem vontade de voltar mais vezes.

3. Prepare seu estoque

Já negocie com fornecedores os preços e os prazos de entrega para garantir que os produtos certos estarão na loja no dia das promoções. Se estiver muito em cima, vale até negociar dropshipping, em que o lojista vende produtos que estão no estoque do fornecedor. Mas atenção: o dropshipping só vale a pena se for um fornecedor de confiança.

4. Prepare sua equipe

Treine o atendimento e veja se todos os funcionários sabem as características dos produtos e serviços. “Essa data aumenta muito o movimento da loja, tanto online quanto física, e uma só pessoa não dará conta de responder tudo sozinha”, diz Ariadne.

5. Tenha atenção nas vendas presenciais

Com a pandemia, as vendas presenciais devem ter uma atenção redobrada para evitar aglomerações. É importante lembrar os clientes de que eles devem usar máscara e garantir que haja álcool em gel espalhado por toda a loja.

Uma sugestão é fazer uma limitação de pessoas por horário. Isso pode ser feito por agendamento, esquema em que o lojista já fica preparado para receber determinada pessoa em um momento reservado.

Também lembre-se de fazer marcações no chão para manter o distanciamento entre clientes e treinar a equipe para fazer um atendimento mais rápido. Outra solução é fazer a Black Friday durar mais dias para não concentrar os clientes em apenas uma sexta-feira.

6. Comece a divulgação antes da data

Este é o grande segredo para a promoção dar certo, segundo a consutora. O ideal é criar uma expectativa nos clientes de que você está preparando algo especial para a data. Divulgue em todos os canais que sua empresa possui (site, redes sociais, assinatura de e-mails, WhatsApp, comunicação dentro na loja física e fachada etc).

7. Faça promoções por live

Ariadne cita uma prática que foi muito usada durante a pandemia e pode ser uma aliada para a Black Friday: as lives. Ao mesmo tempo em que a loja fisica está fazendo uma promoção, lança uma live anunciando quais produtos estão com desconto. Então, o cliente pode fazer a compra sem sair de casa, até por WhatsApp, conversando com um vendedor. Mas atenção: é preciso preparar os funcionários para atender nesse modelo.

8. Lembre-se dos direitos do consumidor

A empresa deve sempre estar atenta aos direitos do consumidor, mas em uma ocasião como a Black Friday isso é ainda mais importante. O seu site deve ter por escrito as políticas de compras e trocas muito bem descritas, para que todos saibam o que deve ser feito em casos de arrependimento do cliente ou o produto ter algum defeito. Todos os itens também devem ter uma descrição completa.

9. Faça cadastro de todos os clientes

No e-commerce, é mais fácil ter os dados do cliente. Mas isso deve ser pensado nas lojas físicas também. Peça informações dos clientes, como o nome e um contato (WhatsApp ou e-mail) para poder convidá-los para outros eventos e mandar promoções.

10. Analise os resultados

A única forma de saber o que deu certo e o que não funcionou é analisando os resultados. Aprenda com os números, veja quais comunicações deram mais resultados e quais produtos/serviços tiveram maior saída. Além disso, dê atenção aos produtos que os clientes pediram e não estavam na Black Friday, para oferecer no futuro.

Matéria do site: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Please follow and like us:

Leave Comments



      Abrir chat
      Olá, em que podemos te ajudar?