Você sabia que 31 de Outubro é dia do Saci-pererê? Mesmo dia em que se comemora o Halloween

  • Home / Você sabia que 31 de Outubro é dia do Saci-pererê? Mesmo dia em que se comemora o Halloween

Você sabia que 31 de Outubro é dia do Saci-pererê? Mesmo dia em que se comemora o Halloween

Dia do Saci-pererê.

O Dia do Saci é comemorado em 31 de outubro, mesmo dia em que se comemora o Halloween. A data foi criada em 2003, com o intuito de resgatar e valorizar o folclore do nosso país, promover a cultura nacional e as tradições brasileiras. O Saci-pererê é uma das figuras mais emblemáticas do folclore brasileiro e possui influências indígena e africana.

Origem: como surgiu o Dia do Saci?

O Dia do Saci foi elaborado em 2003, através do Projeto de Lei Federal n.o 2.762 proposto pelo Deputado Aldo Rebelo. No entanto, somente mais tarde essa data foi oficializada.
Em 2013, a Comissão de Educação e Cultura elaborou o Projeto de Lei Federal n.o 2.479, que institui o 31 de outubro como sendo o Dia do Saci.

Os proponentes foram o Deputado Federal Chico Alencar e a Vereadora de São José dos Campos Ângela Guadagnin.

Confira trechos do Projeto de Lei n.o 2.479, de 2003:

“Instituir o “Dia do Saci” representa oferecer à sociedade um instrumento de valorização da cultura popular como elemento fundamental na constituição da identidade brasileira. Por meio da previsão anual da comemoração da data, na forma de eventos culturais e atividades festivas, as iniciativas propõem o resgate e a valorização de nossas tradições e manifestações folclóricas originais.”

“Entendemos que a comemoração anual do “Dia do Saci” permitirá um contato sistemático com a variedade e a beleza das tradições do país, de modo a fortalecer o processo de consolidação da identidade nacional bem como a auto-estima do povo brasileiro.”

Todavia, no estado de São Paulo o Dia do Saci já tinha sido oficializado em 2004 por meio da Lei Estadual n.o 11.669.

Nesse dia, muitas instituições educacionais do país propõem atividades relacionadas com essa figura folclórica.

A ideia é divulgar a história do folclore brasileiro, já que muitos não conhecem as lendas que envolvem o imaginário do nosso país.
Apesar da iniciativa, o Dia do Saci ainda não é muito comemorado pelos brasileiros.

A origem do Saci-pererê

Originária nas tribos indígenas do sul do Brasil, a lenda do Saci-pererê existe desde fins dos tempos coloniais.
O termo “Saci” é oriundo do termo tupi sa’si que representa o nome de um pássaro. Esse pássaro é conhecido pelos nomes “Saci”, “Matimpererê” ou “Martim-pererê”, em tupi: matintape’re.
Ela é contada em todas as regiões brasileiras e, por isso, a estória modifica-se conforme o local. Em alguns lugares esse personagem possui nomes diferentes como: Saci-Cererê, Matimpererê, Matita

Perê, Saci-Saçurá e Saci-Trique.
Inicialmente, o Saci era retratado como um personagem negro e endiabrado, que possuía duas pernas e um rabo.
A partir da influência africana, ele perde a perna lutando capoeira e adquire o hábito de fumar o pito, ou seja, o cachimbo.
O gorrinho vermelho do Saci-pererê, por sua vez, advém do folclore do norte de Portugal. Era utilizado pelo lendário Trasgo que possuía poderes sobrenaturais.

A história do Saci-pererê

O Saci-pererê é um personagem muito travesso que se diverte fazendo brincadeiras com os animais e com as pessoas.
Suas principais travessuras são trançar os cabelos dos animais durante a noite, fazer sumir objetos (como os dedais das costureiras), e ainda, assobiar de maneira muito estridente para assustar os viajantes.

Reza a lenda que ele costuma atrapalhar o trabalho das cozinheiras, trocando os recipientes de sal e açúcar ou fazendo-as queimar a comida.
Além de suas travessuras, é importante notar que o Saci tem o domínio das matas e, por isso, possui outra função denominada “farmacopeia”.

Assim, o Saci é o guardião das ervas e das plantas medicinais. Ele conhece suas técnicas de manuseio e de preparo, bem como de sua utilização acerca dos medicamentos feitos a partir de plantas.
Em muitas regiões do Brasil, o Saci é considerado um personagem maléfico, pois ele guarda e cuida das ervas sagradas presentes na mata e ainda, costuma atrapalhar e confundir as pessoas que as coletam sem autorização.

A lenda garante que para capturar o Saci-pererê, a pessoa deve arremessar uma peneira dentro dos redemoinhos de vento. Dessa maneira, após capturá-lo, é necessário retirar-lhe o gorro para prendê- lo em uma garrafa.
Acredita-se que o Saci nasceu do broto de bambu, permanecendo ali até os sete anos e, após esse período, vive mais setenta e sete praticando suas travessuras entre os humanos e os animais.

Por fim, ao morrer, o Saci torna-se um cogumelo venenoso.

Please follow and like us:

Leave Comments



      Abrir chat
      Olá, em que podemos te ajudar?