Dicas para o crescimento de pequenas e micro empresas

  • Home / Dicas para o crescimento de pequenas e micro empresas

Dicas para o crescimento de pequenas e micro empresas

Todo grande empresário começou, um dia, com um pequeno estabelecimento. Fazer o negócio crescer é uma meta que deve ser perseguida e ambicionada – e, principalmente, objeto de muita dor de cabeça para alguns micros e pequenos empresários, que por vezes enfrentam dificuldades para vislumbrar como este crescimento da empresa pode ser alcançado.
Em primeiro lugar, é preciso ter em mente que fazer uma empresa crescer e desenvolver leva tempo, sendo necessário sempre manter a calma e ter paciência. Em segundo lugar, uma boa sugestão é buscar lições de práticas aplicadas por outras empresas e aprender com suas histórias de crescimento – lembrando sempre que, por melhores que sejam as práticas, elas na maioria das vezes precisam ser adaptadas à sua realidade para que possam ser bem implantadas e aproveitadas.
Além disso, é necessário definir qual o caminho que se pretende percorrer, com metas de curto, médio e longo prazo. Somente a partir daí é que poderão ser identificadas quais outras ações se tornam necessárias, de modo a atingir esses objetivos e consequentemente fazer com que a micro ou pequena empresa mude de patamar.
Sem planos, a empresa está destinada a não chegar a lugar nenhum ou, na pior das hipóteses, falir. Um bom crescimento se faz a partir de objetivos a serem alcançados.
Confira  DICAS que podem ajudar no desenvolvimento do negócio:
1. Encontre o equilíbrio financeiro da sua empresa
Estabeleça quais são suas despesas e receitas e a partir daí faça os ajustes necessários, definindo objetivos estratégicos e um cronograma de pagamentos e recebimentos. Elabore um fluxo de caixa, a fim de utiliza-lo como base em todas as decisões envolvendo investimentos (ou compra de produtos).
Providencie também o planejamento e controle do capital de giro – ele é mais necessário do que pode parecer, mesmo nas micro empresas – evitando a inadimplência, mantenha o equilíbrio entre os prazos de pagamentos e recebimentos, evite os desperdícios nas operações e fique atento ao giro dos estoques.
2. Preste atenção e dê valor aos funcionários
Procure identificar quais são os talentos de seus funcionários, de modo que possam auxilia-lo nas diferentes etapas necessárias à gestão de uma empresa – da administração ao atendimento, especialmente se o ramo de trabalho envolver contato direto com o público. Os funcionários são um dos recursos que podem fazer a empresa crescer rapidamente e bem.
3. Recursos Humanos: invista
Não tenha medo de investir em políticas diferenciadas de recursos humanos – busque ir além do básico de folha de pagamento, demissões e contratações. Não utilize como critério de contratação o mais baixo salário que conseguir pagar – a economia momentânea implica, muitas vezes, em baixa produtividade e falta de qualidade no trabalho.
Após a contratação, integre o novo funcionário à empresa e dê o treinamento necessário. Nem sempre as pessoas sabem exatamente o que fazer ou como fazer. E procure manter o pessoal treinado na empresa. O custo envolvido na reposição de um funcionário é maior do que a concessão de alguns benefícios.

Leave Comments